Marketing emocional [GUIA COMPLETO]

O marketing deve seus fundamentos a grandes teorias das humanidades, incluindo a famosa teoria retórica de Aristóteles. Hoje, conhecimento como marketing emocional.

Para ajudar você a entender mais sobre o marketing emocional, eu preparei o artigo de hoje sobre o assunto. Ficou interessado em saber mais? Então acompanhe comigo agora mesmo!

O que é o marketing emocional?

Marketing emocional refere-se a todos os usos de marketing que se concentram nas emoções de um cliente potencial ou cliente, para convidá-lo a forjar um vínculo emocional com uma marca ou empresa. Essas ações de marketing incluem a análise, provocação e uso dessas emoções.

Por que usar marketing emocional?

marketing emocional é particularmente adequado para as estratégias de contar histórias implementadas pelas marcas. De fato, contar histórias visa transmitir uma mensagem criando um senso de identificação no leitor ou espectador. 

Fenômeno de identificação por definição e reforço das emoções transmitidas, contar histórias é um vetor muito bom de marketing emocional. Seus elementos estruturais – como os personagens da história ou os temas abordados – intensificam o poder das emoções sentidas.

Crie reações e desperte emoções

O uso de emoções geralmente cria inicialmente reações diretas. Marcas que o usam sabiamente podem então se beneficiar da notoriedade grosseira, em outras palavras, um impulso imediato.

As redes sociais são o apoio por excelência para esse tipo de ação de marketing. As reações são mensuráveis, via KPIs. Em resumo, as emoções jogam com a viralidade, que por sua vez desenvolve boca a boca e interatividade entre uma marca e seu público.

Crie uma mania, federe e retenha

A longo prazo, apelar para emoções desenvolve um senso de apego à marca na perspectiva. O marketing emocional dá a esse senso de apego a capacidade de estar profundamente enraizado na mente do lead, até que ele passe pelo ato de compra.

Dependendo da estratégia, o caminho para a compra pode ser longo, mas permanece relevante na medida em que usa persuasão e desenvolve um afeto pela marca.

Sustente a pegada da imagem da sua marca

Uma estratégia de marketing emocional de longo prazo torna possível perpetuar e fortalecer a imagem de marca de uma empresa, mas também colocá-la verdadeiramente na mente do consumidor.

Dependendo dos canais preferidos para sua comunicação, o marketing emocional é uma oportunidade para as marcas que buscam perpetuar uma imagem positiva. 

Para o cliente, a experiência do consumidor se torna memorável. Ancorada em sua mente, ela poderá ser mobilizada na próxima experiência com essa mesma marca.

Traga valor agregado a toda a sua gama de produtos

Embora possa ser usado em todos os níveis de uma estratégia de comunicação, o marketing emocionaltambém pode ser usado para agregar valor a uma determinada oferta de produto ou serviço. 

Em um produto emblemático ou o chamado “nicho”, ele traz valor agregado vinculando um simbolismo ao próprio produto.

Como adotar o marketing emocional?

Usar emoções por meio de ações de marketing construídas requer integrar metodicamente o marketing emocional em uma estratégia de marketing global, com base na narrativa, como mencionado, por exemplo. Mas como tornar o marketing emocional operacional?

Determine as emoções a serem provocadas na persona

A emoção é definida como “o estado de consciência, agradável ou doloroso, concomitante a mudanças orgânicas repentinas de origem interna ou externa. É parte integrante do ser humano e está intimamente ligada à personalidade e à história pessoal de um indivíduo.”

O método de definir personas no marketing, portanto, atende a essa definição de emoções no sentido psicológico. Tem como objetivo conceber personalidades fictícias e atribuir-lhes um conjunto de traços característicos:

  • Interesses.
  • Estilo de vida.
  • Valores.

Dependendo dessas características, é possível atribuir emoções equivalentes para antecipar ações baseadas no marketing emocional.

Considere patrocínio

O patrocínio da marca está ligado aos interesses de possíveis alvos. Ele pode ajudar a proporcionar ao consumidor uma experiência forte e memorável. Usá-lo pode permitir que a marca integre sua imagem a um evento significativo para seus clientes e, portanto, esteja inscrita em suas mentes.

Mais do que criar emoções através de sua oferta de produto ou serviço, a marca que usa patrocínio cria e desenvolve emoções onde está presente. 

Este é o caso da Coca-Cola durante a Paris Games Week, um evento nacional dedicado a videogames. A marca de bebidas ofereceu seu principal produto gratuitamente aos visitantes do show.

No entanto, deve-se notar que, para algumas empresas, é difícil adotar o marketing emocional, porque é medido nas emoções e sentimentos criados, o que dificulta a adoção do que outros tipos de marketing. 

Como resultado, algumas empresas estão muito hesitantes, porque o ROI parece pouco claro para elas. 

Aqui, trata-se, portanto, de entender o que foi alcançado em termos de marketing emocional em outros lugares, suas repercussões e determinação de KPIs adaptados, especialmente em termos de retransmissões nas redes sociais e da viralidade da publicidade.

Visuais e vídeos de primeira classe

Vídeo e fotografia são suportes essenciais quando se trata de criar entusiasmo e despertar emoções. Sua força de transmissão torna possível não alterar o poder de uma emoção ou a autenticidade de uma mensagem.

Fazer vídeos e visuais de qualidade é, portanto, um processo vencedor para configurar o marketing emocional que funcione. 

Para fazer isso, é melhor recorrer a um especialista, mesmo que isso signifique terceirizar a missão. Em tais operações, a qualidade prevalece sobre todo o resto. Espalhar uma mensagem clara e diferenciadora também é uma questão essencial.

Entre os melhores exemplos nesta área, podemos citar a publicidade da Delsey, uma marca francesa que criou uma ampla gama de malas de reconhecida qualidade. Este anúncio foi um curta-metragem de animação publicado em abril de 2018.

Resultado? Um registro pulverizado no canal da empresa no YouTube com quase 9 milhões de visualizações, 5.000 curtidas e muitos comentários positivos.

Com uma encenação sóbria e uma qualidade de animação muito boa, a marca Delsey desenvolve aqui um efeito óbvio para a bagagem com seu público, um símbolo de viagens, memórias e aventuras no sentido mais amplo. 

Esta mensagem, cheia de significado, fez com que a marca ganhasse visibilidade óbvia, melhorando sua imagem com marketing baseado em duas emoções: amor e aceitação.

Contar histórias em si

Contar histórias continua sendo o elemento essencial do marketing emocional. Representa uma base estável e relevante, e é o vetor da história da marca. 

Contar histórias ocupa uma estrutura comum a todos os tipos de narração de marketing, o que ajuda a definir uma estratégia global e envolver o consumidor, independentemente do meio de comunicação escolhido.

Em 2019, Decathlon jogou emoção usando narrativa pronta: sua própria história! Ou melhor, o de um de seus míticos sapatos de corrida, datado de 1985. A marca então publicou anúncios antigos nas redes sociais para anunciar o retorno deste produto emblemático.

Conclusão

marketing emocional é essencial nos dias de hoje. Contudo, para que você possa ter sucesso, é fundamental saber bem o que você está fazendo.

É por isso que eu acredito que esse artigo tenha ajudado você a entender mais sobre o marketing emocional. Não é mesmo?

Qualquer dúvida, não hesite em me chamar!

Gostou de saber mais sobre o que é o marketing emocional? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.