Velocidade do site: como melhorá-la?

velocidade do site é um elemento essencial: uma página que leva mais de 3 segundos para carregar cria um desejo irremediável de sair em seus visitantes.

Você certamente se faz esta pergunta: “mas como posso melhorar a velocidade do meu site?”

Antes de melhorar a velocidade do site, é possível entender melhor os motivos de sua exibição lenta graças às ferramentas apresentadas neste artigo.

Assim sendo, para ajudar você a entender mais sobre a velocidade do site, eu preparei o artigo de hoje sobre o assunto. Ficou interessado em saber mais? Então acompanhe comigo agora mesmo!

Como testar a velocidade do site?

GTmetrix ➔: análise gratuita do desempenho do seu site

GTmetrix permite que você teste sua página da web de forma simples e gratuita. Com alguns cliques, você poderá acessar uma análise de desempenho avançada.

Vamos diretamente para a parte de análise:

A ferramenta está entre as mais abrangentes e oferece muitos conselhos para otimização.

Se você ainda não criou uma conta gratuita: vá lá de olhos fechados!

A ferramenta também possui uma versão paga que oferece a capacidade de analisar um número ilimitado de sites em pouco tempo ou adicionar opções de dispositivo ou localização.

Felizmente, a versão gratuita é mais do que suficiente para lhe dar uma ideia das tarefas prioritárias para otimizar a velocidade do seu site.

WebPageTest ➔: teste a velocidade do seu site em poucos cliques

O WebPageTest é uma ferramenta muito poderosa que cria relatórios extremamente detalhados sobre o desempenho do seu site.

A ferramenta acaba de atualizar seu design, que já foi antiquado, e a diferença é enorme. Para aqueles com pressa, o WebPageTest oferece um teste rápido que permite que você conheça rapidamente os resultados.

A ferramenta implementada há muito tempo no campo do teste de velocidade da web oferece vários recursos:

  • Escolha da região de teste,
  • Escolha de dispositivos e navegadores,
  • Fixação de conexão (3G, 4G…),
  • Repita o teste, para ativar o cache do site, por exemplo.

Uma vez que o teste esteja concluído, a análise inspecionará o desempenho do seu site passo a passo.

Google PageSpeed Insights ➔: o grande clássico

O Google PageSpeed Insights é uma ferramenta que verificará a velocidade do site através de vários critérios. Desenvolvido gratuitamente pela Google Developers, o PageSpeed nos oferece dados diretamente da gigante das buscas.

Os testes são realizados no computador e no celular. Sabendo que o Google pratica o índice Mobile-First (páginas móveis), é ainda mais importante prestar atenção à velocidade do seu site no celular.

Mas o Google PageSpeed Insights é gratuito? Sim, a ferramenta para corrigir problemas de desempenho em seu site é totalmente gratuita.

Embora as recomendações para obter uma pontuação de 100% não sejam muito detalhadas, a ferramenta permanece muito útil e poderosa. É aconselhável emparelhá-lo com outras ferramentas de medição de velocidade.

Dareboost ➔: teste seu site como um todo

O Dareboost não apenas testará a velocidade de exibição do seu site, mas também fornecerá um relatório detalhado sobre outros aspectos, como:

  • Segurança,
  • Qualidade,
  • As tecnologias usadas (PHP, Jquery, WordPress, …),
  • Acessibilidade,
  • Boas práticas para referência natural.

A ferramenta é bem feita de forma gráfica e ergonômica. Sua única fraqueza é que você só pode olhar para uma página na versão gratuita.

Mas como melhorar a velocidade do site?

1. Use cache no seu site

Para aumentar a velocidade de carregamento do seu site, habilitar o cache na lateral do seu servidor é uma ótima ideia. Mas que efeito isso tem? 

O sistema de cache possibilita tornar as páginas dinâmicas estáticas armazenando temporariamente dados no computador do visitante do seu site, o que aumenta a velocidade de carregamento do site na próxima vez que ele visitar.

Por “dinâmica”, me refiro a páginas que são exibidas de maneira variável, dependendo da interação do usuário no site, em oposição a páginas estáticas que sempre são exibidas da mesma maneira.

Assim, uma chamada página “dinâmica” não será mais penalizada pelo maior esforço mobilizado pelo carregamento de seus dados, porque parte dela será armazenada.

2. Use a CDN (Rede de Entrega de Conteúdo)

Como uma rede de servidores de cache, o CDN permite que você armazene diferentes recursos para que possam ser fornecidos ao usuário durante uma segunda visita ao seu site. 

Assim, o uso de uma CDN (Rede de Entrega de Conteúdo) é outra maneira de facilitar o acesso ao conteúdo da página e, portanto, aumentar a velocidade de carregamento do site.

3. Otimize as imagens em seu site

Se as imagens são necessárias para a estética do seu site, seu peso às vezes imponente pode comprometer muito a velocidade de carregamento das páginas. Para evitar essa situação, aqui estão três dicas:

  • Reduza o formato de suas imagens o máximo possível;
  • Comprima a imagem para reduzir seu peso sem afetar sua qualidade (a compressão se aplica mais a imagens PNG ou GIF);
  • Reduza o peso das imagens usando imagens JPEG, que têm um peso ideal para serem exibidas em um site.

Se você optar por redimensionar sua imagem, fazê-lo através do navegador pode comprometer sua qualidade. Na verdade, seria melhor fazer isso usando software especializado em processamento de imagens, como o Photoshop.

4. Altere a hospedagem na web, se necessário

Quando um servidor é compartilhado com um número muito grande de sites, como no caso da hospedagem compartilhada, um maior tráfego em apenas um site reduzirá a velocidade de carregamento dos outros. 

Para não lidar com esse tipo de problema, a hospedagem VPS é uma opção muito mais inteligente, pois o servidor é compartilhado com um número menor de sites. Hospedagem dedicada é outra boa opção.

5. Reduza o conteúdo do seu site

Sobre este ponto, digamos que melhorar a velocidade de carregamento do seu site envolve necessariamente compactar suas páginas HTML, CSS e arquivos JavaScript. 

Antes de avançar neste ponto, devemos dizer mais sobre o processo de carregamento de uma página. Primeiro de tudo, digamos que a página seja carregada gradualmente: o processo começa no topo da página (cabeçalho), depois passa pelo conteúdo e depois pela parte inferior da página (rodapé). 

Alguns dos arquivos do seu conteúdo podem levar mais tempo do que outros para carregar, aqui pensamos principalmente em arquivos e imagens JavaScript.

Essa lentidão impedirá o carregamento de itens por trás e, portanto, limitará significativamente a velocidade de carregamento das páginas do seu site. 

Para evitar que eles sejam incômodos ao baixar do topo da página, os arquivos JavaScript devem ser especialmente relegados para a parte inferior da página.

6. Reorganizar arquivos e scripts do site

Para facilitar o carregamento da página, você também precisará classificar entre elementos importantes e aqueles que poderia fazer sem comprometer a qualidade do site. 

Uma vez feita essa classificação, recursos importantes podem ser chamados na parte superior da página para serem exibidos primeiro e, assim, otimizar a velocidade de carregamento, mesmo que os itens contidos no rodapé ainda não tenham sido baixados.

Além disso, esteja ciente de que todos os códigos que bloqueiam a exibição de conteúdo acima da linha d’água (linha que divide a parte superior e inferior da página) devem ser eliminados se você quiser que essa parte superior da página apareça rapidamente. 

Alguns scripts CSS devem, portanto, ser automaticamente reservados.

Gostou de saber mais sobre como testar e melhorar a velocidade do site? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!